Cordilheira vulcânica central

A ilha de São Jorge formou-se por sucessivos episódios de vulcanismo fissural basáltico ao longo de um sistema de fraturas de orientação geral oeste-noroeste - este sudeste, daí a forma alongada e estreita da ilha. A sua cordilheira vulcânica central inclui diversos alinhamentos vulcano-tectónicos com numerosos centros eruptivos, na sua maioria cones de escórias, cones de salpicos de lava e fissuras eruptivas. Alguns destes cones apresentam pequenas lagoas efémeras na sua cratera, enquanto outros exibem algares vulcânicos, como é o caso do Algar do Morro Pelado (ou Algar do Montoso), com 140 metros de profundidade, o mais profundo do arquipélago. Dadas as suas dimensões e características, estas cavidades vulcânicas devem ser exploradas apenas por espeleólogos experientes e na posse de material adequado. Este é um geossítio prioritário do Geoparque Açores com relevância regional e interesse científico, educacional e geoturístico, onde é possível realizar passeios a pé, de bicicleta ou de carro, desfrutando de bonitas panorâmicas sobre a ilha de São Jorge e as restantes ilhas do Grupo Central.

Morada
Velas