Corvo

  • Fechaduras de Madeira - O que ver no Corvo
  • Trabalhos em Lã - O que visitar no Corvo
  • Moinho Protegido  - O que ver no Corvo

Património

Arquitectura

A Vila do Corvo, único povoado da ilha, é um entrelaçado de ruas estreitas, para melhor protecção dos ventos fortes que são comuns na ilha. A calçada de pedra escura está ladeada de casas pintadas de branco, mas ainda restam exemplares de habitações com paredes de basalto negro, poderá ver. O Largo do Outeiro funciona como centro da localidade, onde corvinos e visitantes juntam-se em redor dos bancos de pedra para partilhar episódios do dia-a-dia ou histórias da antiguidade. A igreja matriz dedicada a Nossa Senhora dos Milagres, tem fachada virada para o oceano. Erigida em 1674 e reconstruída no século XVIII, aloja no interior uma imagem da padroeira da ilha, de origem flamenga.

No Alto dos Moinhos, junto à Ponta Negra, pequenos moinhos de vento enfeitam a beira-mar. De tronco cónico, pontuam de branco o horizonte da orla costeira, dominado pelo azul marinho e, à distância, pelo perfil da ilha das Flores. Um mecanismo faz rodar a cúpula de madeira, de modo a que a vela acompanhe a direcção do vento. Estas construções são exemplos vivos da importância que a produção de trigo e milho tiveram na ilha.

Cultura

O Centro de Interpretação Ambiental e Cultural do Corvo, recentemente edificado tirando proveito de casas típicas da vila, constitui local de paragem e de visita obrigatória. Nesta moderna infra-estrutura, para além de uma amena e descontraída conversa pode-se apreciar e aprender mais sobre a ilha e suas idiossincrasias e sobre os corvinos e suas vivências.

Artesanato

As fechaduras de madeira, ainda hoje fabricadas por artesãos do Corvo, simbolizam a vivência de uma ilha pacífica, onde todos se conhecem. Além de úteis, representam a obra artesanal mais diferenciadora do Corvo. As mulheres dedicam-se aos trabalhos de renda, bordados e peças feitas a partir de conchas.

Destaques